segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Os preços das revistas importadas no Brasil

Viajar para fora do país é uma experiência e tanto. Lá fora, temos a oportunidade de conhecer muita coisa diferente do que estamos habituadas a ver, de vivenciar uma nova cultura, de ampliar nossa visão de mundo. Nossa mente se abre, nossos horizontes se expandem.

Até agora eu não mencionei nada sobre consumo, até porque esse nunca é o meu foco principal quando viajo - seja dentro ou fora do Brasil. Mas é impossível não perceber a diferença nos preços de alguns artigos - como óculos, produtos de beleza de maneira geral, perfumes e uma coisa que eu adoro: revistas.

Quem gosta de revistas importadas  aqui no Brasil tem duas alternativas: pagar o preço - literalmente - ou resignar-se diante da impossibilidade - ou da recusa - de adquirir esse artigo  por um preço exorbitante. Por exemplo: a Vogue Paris de setembro, numa banca francesa custa, em Euros, 4,90. Já numa banca brasileira, veja abaixo o "precinho mui amigo", na nossa moeda: 72,90!

Uma vez, conversando com um comissário de bordo português, ele disse que adorava o Brasil e sempre passava as férias no Rio; mas que achava a vida no Brasil muito cara. E sabem de uma coisa? É verdade! Vivemos como se fôssemos ricos, pagando caro por praticamente tudo o que consumimos no nosso dia-a-dia devido à altíssima carga tributária com a qual temos que conviver!

Vogue Paris com a Vogue infantil e um encarte especial sobre o Fashion's Night Out
Vogue Paris numa banca brasileira
Imagens: Meu estilo é assim.

4 comentários:

  1. Oi Denise!
    É verdade, me assustei com os preços das revistas quando estava no aeoporto de Fortaleza em maio. Não sabia que eram tão caras assim, pois quando morava no Brasil não costumava comprar revistas gringas:) Aqui essas revistas "mais conhecidas" custam no máximo 9 euros. Em Portugal elas são ainda mais baratas, "faço a festa" no aeroporto de Lisboa anualmente rs. Adooooro revistas;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Dennina
    Você tem toda razão neste comentário final, um país de pessoas pobres, tendo que bancar como se fossem ricas.
    Apesar de não ter hábito de comprar revistas estrangeiras, o preço é proibitivo.
    Mesmo as nacionais estão caras, eu adoro revistas de decoração, principalmente Casa Cláudia, já fui assinante, depois cancelei e continuei comprando nas bancas, tenho pilhas delas. No entanto, de uns meses pra cá, compro uma eventualmente, quando a capa me desperta muito atenção; está muito cara, o reajuste foi grande, e de uma vez.
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Menina a gente vive vida de rico sem ter escolha! Estava de férias na França e pirei com o preço das aguas termais.Então comprei milhões.Um amigo frances acho estranho a quantidade e me perguntou o POR QUE.Falei o preço no Brasil e ele me perguntou : e vc compra assim mesmo ?????Olha fiquei até com vergonha...
    Beijo querida! Pior que eu amoooooooooooo revistas!

    ResponderExcluir
  4. de fato, num país com tanta matéria prima e gente pra produzir, é até ignorância importar as coisas... deixa o preço tão mais caro! (N)
    e sobre as revistas de moda, é revoltante... tanto por termos profissionais que poderiam fazer um trabalho tão bom quanto e principalmente por ser "só papel", não justifica custar R$72,00 NUNCA!

    adorei o blog e já estou seguindo, passa lá no meu pra conhecer e se gostar, curte minha página no face :)

    beijo,
    gabi machado
    http://efusivamentedeselegante.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua participação!

Blog Widget by LinkWithin